Viagem

Buenos Aires – Dicas para o viajante

ALERTA TEXTÃO | Esse post contém uma surra de informações.

Na virada de 2014 para 2015 encontrei meu namorado em Buenos Aires que estava a trabalho passando o ano novo sozinho. Dividirei em alguns posts contando a minha experiência na cidade dos portenhos.

Clima em Buenos Aires

O clima da cidade é quente em dezembro e janeiro. Quente igual sul do Brasil. Meus dias foram secos, de muito sol e zero chuva. Nesse período a máxima chega aos 29° e a mínima aos 23°. Achei que seria muito quente, mas até que foi arejado.

tabelas_de_climas_bsas

Hospedagem

Expectativa: Se eu pudesse, me hospedaria no bairro de Palermo, onde passei o maior tempo da viagem. Apesar de ser um pouco mais caro que os outros lugares, tem bons restaurantes, é arborizado, mais bonito e seguro. Além de ser mais próximo a muitas atrações que eu pessoalmente aproveitei mais – como museus, jardins e o centro cultural Recoleta.

Realidade: Fiquei hospedada no centro da cidade, na Calle Esmeralda com a Paraguay, bem perto da Calle Florida que é famosa e principal. Lá você encontra bons restaurantes, transporte fácil, farmácias, lojas e um grande shopping center. A hospedagem não foi decidida por mim. Devido a localização mais business que meu namorado precisava, ficamos onde a empresa que ele trabalha decidiu. Mas tá ótimo!

Dinheiro

É uma grande dúvida. Vou terceirizar a experiência do meu namorado que está sempre lá para dizer que todas as vezes sem exceção ele foi com dólar. Se você encontrou um preço bom, e o dólar vale mais que real, compensa mais trocar quando você chegar por peso argentino. Sem contar que o dólar é mais fácil de ser trocado.

Na situação anterior do país com a moeda flutuando muito, você fazia uma negociação melhor no câmbio paralelo de restaurantes, lojas e etc. Hoje o cenário é diferente, esse tipo de câmbio é ilegal e tudo gira em torno do preço do câmbio oficial. Haverá pouca variação de preço se trocar no aeroporto, banco ou nas casas oficiais dentro da cidade.

Provincia de Buenos Aires e Ciudad de Buenos Aires

Igual a São Paulo ou Rio de Janeiro, com o estado e cidade com o mesmo nome: a Argentina também tem a Província e dentro, uma cidade! Mas diferente dos exemplos anteriores, a cidade de Buenos Aires não faz parte da província. Ela é oficialmente a Ciudad Autonoma de Buenos Aires. A cidade de Buenos Aires é a capital da Argentina, mas não a capital da Província de Buenos Aires. Deu pra entender? Descobri isso quando fiz um passeio ao Rio Tigre, na cidade de Tigre, que está dentro da província mas fora da cidade. É bom se atentar a essa diferença se fizer passeios muito longe, ou estiver no aeroporto de Ezeiza – que é dentro da província e fora da cidade. Das coisas que ninguém quer saber: Quem mora na cidade é portenho, e quem mora na província bonaerense.

Transporte

Aeroporto

Buenos Aires conta com dois aeroportos internacionais. Um dentro da cidade de Buenos Aires chamado Aeroparque Jorge Newbery, dentro do bairro Palermo. E outro na província, chamado Ezeiza. Se a intenção for turistar e não comprar, chegue pelo Aeroparque, que está a 10 minutos das principais hospedagens. O Ezeiza apesar do freeshop maior com mais opções, está a 1 hora de distância de BsAs. Consequentemente com valores mais caros de transferir-me-ia para chegar a cidade.

EVITE PEGAR OS TÁXIS NA FRENTE DO AEROPORTO QUE NÃO PERTENCEM A EMPRESAS. Logo na área de desembarque dos aeroportos você encontra vários guichês de empresas de transportes para te deixar onde desejar. Melhor confiar neles.

Táxi

O barato sai caro quando se trata de taxistas aleatórios em Buenos Aires! Não é uma cidade com boa fama relacionada a taxistas. Você corre o risco de cair em golpe, assaltos, receber notas falsas, confusão do valor por causa do idioma, e mais. Dê preferência as empresas de transporte e no hotel peça taxistas na recepção.

Meu namorado mesmo passou por duas situações bem desagradáveis na cidade. Numa delas ele entrou em um táxi que o deixou no meio do caminho, na chuva. Na outra, o cara checou a nota dele e disse que era falsa, mas na verdade imagina-se que o taxista que fez a troca sorrateiramente. Melhor prevenir para não passar raiva no clima de férias.

Antes de ir, vale conferir aqui no blog Descortinando Horizontes como identificar uma cédula verdadeira do peso argentino.

Ônibus de Turismo

Buenos Aires conta com uma frota de turismo com o esquema hop-on/hop-off. Você paga uma diária para usar uma linha de ônibus de dois andares que para nos principais pontos turísticos da cidade. O ônibus passa de meia em meia hora e você pode descer e subir neles o dia todo. Você também pode fazer como eu e completar um circuito com duração de 1 hora antes de se aventurar pela cidade. O ônibus disponibiliza uma gravação com informações turísticas em diversos idiomas além do espanhol.

Quanto custa? AR$ 490/24h e AR$650/48h. Você pode comprar nos pontos de venda ou online. Evite fazer esse tipo de compra fora destes dois cenários para não ser enganado.

Para finalizar esse kit sobrevivência, umas observações importantes sobre álcool. Em 2015, no mercado Dia eu paguei AR$ 15 970ml de Quilmes. Pesquisei o preço de hoje e está em torno de AR$ 30. No câmbio oficial são R$ 5,50. Aqui no Brasil você encontra no Pão de Açúcar por R$ 12,90. Buenos Aires não é permitido beber na rua.

E você? Tem mais alguma dica pra me dar sobre os mistérios de BsAs? Deixe nos comentários! 

FOTOS | Alex Proimos, Sandro Enomoto, Mariluz Rodrigues, e Boris G.
COMPARTILHE:

Você pode gostar também

Sem comentários

    Responda