Viagem

Capitólio e Furnas – Primeiro dia

Esse post pertence a uma série de posts sobre meu feriado na região de Capitólio e Furnas, Minas Gerais. Veja o post inicial para chegar em todos os posts.

Aproveitamos o dia bonito e aberto para rodar por Furnas. A previsão nesse caso foi tiro e queda, depois do almoço o tempo começou a fechar. Mesmo assim aproveitamos bastante! Os canyons são incríveis faça chuva ou faça sol. A única coisa complicada são as águas das cachoeiras que ficam ainda mais geladas.

Mirante da Usina Hidrelétrica de Furnas

Usina Hidrelétrica de Furnas - Capitólio

A Usina de Furnas foi inaugurada em 1963, e considerada a primeira hidrelétrica de grande porte do país. Já abasteceu 34 municípios e já foi um dos maiores reservatórios do mundo. Hoje o nível está bem baixo e as comportas hidráulicas estão fechadas. E isso foi tudo que eu consegui entender.

Mirante do Canyon de Furnas

É muito difícil você errar a rota para o mirante do canyon no final de semana. De longe você já vê a movimentação de carros saindo, estacionando, ônibus parando e pessoas ao redor. É um penhasco bem cheio e um tanto perigoso se pararmos pra pensar que é um paredão de 20 metros de altura sem nenhuma proteção. E como vocês podem ver abaixo, o pessoal faz de tudo para uma boa foto – não julgo, essas fotos eu tirei sentada na ponta de uma pedra, para uma tragédia era só me empurrar!

Cachoeira Paraíso Perdido

A cachoeira é dentro de uma propriedade privada, com uma área verde com mesas e churrasqueiras. Pagamos uma taxa de conservação e uso de R$ 40/pessoa, em dinheiro, não aceitam cartão. Antes de entrar é preciso assinar um documento na recepção, que nada mais é do que um termo de responsabilidade por você e pelos seus acompanhantes. Não é permitido comer na área da cachoeira mas em todas as outras áreas verdes, é. Também há um restaurante – que também não passa cartão. São inúmeras as recomendações para quem visita e para quem pretende acampar na área, veja mais no site deles.

Capitólio Paraíso Perdido

No fim, todas essas recomendações valeram a pena, pela paisagem e vista incrível. A cachoeira está entre as minhas preferidas da região de Furnas. Os poços são fundos mas seguros, todos eles contam com uma corda de ponta a ponta com flutuadores espaguete. Fizemos a trilha pelas pedras para conhecer todos os poços, e apesar de serem escorregadias, os monitores estão por todos os lados e há também cordas cumprindo a função de corrimão, facilitando a passagem de um lugar para o outro.

Passeio pelo Lago de Furnas

Tínhamos três opções para fazer o passeio pelo lago de Furnas: A chalana, que comporta de 45 a 60 pessoas, no valor médio de R$ 45/pessoa. O barco, com 20 pessoas e o valor médio de R$ 70/pessoa. E a lancha, com 12 pessoas e valor médio de R$ 90/pessoa.

Optamos pela lancha, e conseguimos negociar por R$ 70/pessoaporque o dono do barco conseguiu o número máximo de passageiros. Se você tiver condições, eu indico fazer o tour com o menor barco e a menor quantidade de passageiros. Os barcos grandes não conseguem entrar pelos canyons e você tem que competir com mais pessoas para tirar boas fotos. Mas não deixe de fazer! Temos opções para todos os bolsos.

O passeio durou duas horas e nós visitamos a Cachoeira do Canyon, a Lagoa Azul e por fim – quase anoitecendo – a Cascata. Nós tivemos a liberdade de descer em todos os lugares e passar pelo menos meia hora. Nos pareceu seguro, nossa lancha estava em perfeito estado, tínhamos acesso aos espaguetes e coletes salva-vidas.

Da esquerda para a direita: Cachoeira do Canyon, a vista dos paredões dentro da água, Cachoeira Lagoa Azul e Cascata Ecoparque.

Infelizmente terminamos o dia na lancha com um pôr do sol encoberto, mas o passeio valeu muito a pena. Indico todos os passeios desse dia! E se você precisar do contato do Adilson, que nos levou de lancha, me avise nos comentários! 

COMPARTILHE:

POSTS RELACIONADOS

Seja o primeiro a comentar